Memória - Clínica de Memória
Memória

Perturbações de Memória

As perturbações de memória têm diversas etiologias, englobando tanto os síndromes depressivos como os quadros demenciais, além de coexistirem com outras perturbações neurológicas (TCE, AVC, epilepsia, etc.).

Sendo a memória uma função indispensável na vida quotidiana, o diagnóstico e tratamento adequado das suas potenciais causas melhora de modo significativo a qualidade de vida.

A avaliação neurológica é a primeira etapa no diagnóstico etiológico das diferentes causas de perturbações de memória, de modo a conseguir-se uma abordagem terapêutica e orientação adequadas a cada situação neurológica.

A avaliação neuropsicológica permite:

Identificar a presença de deterioração cognitiva
Quantificar a gravidade da deterioração
Apoiar o diagnóstico diferencial entre envelhecimento e demência / depressão e demência
Objectivar efeitos de terapêutica farmacológica
Definir grau de incapacidade
Planear reabilitação / avaliar eficácia

Topo

Treino de Memória

A estimulação das capacidades cognitivas é fundamental em doentes com deterioração intelectual, de modo a obter um nível de funcionamento que os aproxime o mais possível da autonomia, procurando-se, no caso das demências, atrasar o declínio.

Pretende-se maximizar as potencialidades residuais, ajudando o doente a compensar as suas dificuldades. Os efeitos positivos na melhoria da funcionalidade do doente são potenciados pela combinação de tratamentos não farmacológicos e farmacológicos.

Topo

Material de Apoio

Escala de Queixas Subjectivas de Memória



Ver

Schmand, B., Jonker, C., Hooijer, C., & Lindeboom, J. (1996). Subjective memory complaints may announce dementia. Neurology, 46 (1), 121-125. (Tradução portuguesa de S. Ginó e colaboradores (2001), Laboratório de Estudos de Linguagem Professor Egas Moniz: Lisboa).

Cardiovascular Risk Factors, Aging and Dementia (CAIDE) risk score


Ver

Exalto L et al. Alzheimer´s & Dementia 2014;10:562-570

Mini Mental State Examination (MMSE)



Ver

Guerreiro, M., Silva, A.P., Botelho, M.A., Leitão, O., Castro Caldas, A., & Garcia, C. (1994). Adaptação à população portuguesa da tradução do “Mini Mental State Examination” (MMSE). Revista Portuguesa de Neurologia, 1,9.

Topo